“SE SEUS PROJETOS FOREM PARA UM ANO,SEMEIE O GRÂO.SE FOREM PARA DEZ ANOS,PLANTE UMA ÁRVORE.SE FOREM PARA CEM ANOS,EDUQUE O POVO.”

“Sixty years ago I knew everything; now I know nothing; education is a progressive discovery of our own ignorance. Will Durant”

OBRIGADO DEUS PELA VIDA,PROTEGENOS E GUARDANOS DE TODO MAL


AUTOR DO BLOG ENG. ARMANDO CAVERO MIRANDA SAO PAULO BRASIL

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Países negociam cooperação em tecnologia BRASIL ALEMANHA

Alemanha e Brasil trabalham ainda em segredo para que a Sociedade Fraunhofer, sediada em Munique e referência mundial em inovação tecnológica, instale um escritório em São Paulo. A ideia é firmar o pacto para aproximar a inovação acadêmica do mercado de alta tecnologia em 5 de maio, na visita ao Brasil do presidente alemão, Christian Wulff.

O Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec), ligado à Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), é inspirado na atuação da Sociedade Fraunhofer, entidade que agrupa 52 instituições de pesquisa avançada na Alemanha. A instituição europeia desenvolveria pesquisas aplicadas, sob encomenda do governo ou de empresas privadas, usando mão de obra das universidades brasileiras. A parceria é respaldada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), de acordo com documento do governo brasileiro, obtido pelo Globo.

A inovação é o carro chefe da visita oficial do presidente alemão a Brasília, informou uma fonte diplomática. Espelhado no caso chinês, que segundo o Banco Mundial deve 70% de seu investimento estrangeiro direto entre 1990 e 2005 à aproximação com empresas e o governo alemão, o Brasil observa o país europeu como aliado estratégico para desenvolvimento tecnológico.

Entre outros temas, o presidente Wulff deve apresentar à presidente Dilma Rousseff proposta para abocanhar parte do mercado de pesquisa naval, em expansão desde o início da exploração de petróleo na camada pré-sal. Deve oferecer um navio de grande porte, com capacidade para abrigar 24 pesquisadores, que estará à venda a partir de 2012. O Ministério de Ciência e Tecnologia já solicitou informações sobre a proposta.

Além da produção de etanol de cana-de-açucar, os alemães também estão de olho no mercado de terras raras, minerais de grande utilidade na indústria tecnológica e abundantes em solo brasileiro. Brasil e Alemanha negociam um acordo para estudo e a produção de insumos industriais a partir desses elementos químicos.

BRASIL

Nenhum comentário:

Postar um comentário