“SE SEUS PROJETOS FOREM PARA UM ANO,SEMEIE O GRÂO.SE FOREM PARA DEZ ANOS,PLANTE UMA ÁRVORE.SE FOREM PARA CEM ANOS,EDUQUE O POVO.”

“Sixty years ago I knew everything; now I know nothing; education is a progressive discovery of our own ignorance. Will Durant”

OBRIGADO DEUS PELA VIDA,PROTEGENOS E GUARDANOS DE TODO MAL


AUTOR DO BLOG ENG. ARMANDO CAVERO MIRANDA SAO PAULO BRASIL

domingo, 24 de novembro de 2013

NORMA BRASILEIRA NBR 5410

INSTALAÇOES ELETRICAS BASICAS

ATERRAMENTO ELÉTRICO

PAGINA WEB ORIGINAL
http://dicasdesomeluz.blogspot.com.br/2012/08/aterramento-eletrico-como-funciona-e.html



ATERRAMENTO ELÉTRICO


01 - Mas o que é o “terra”?
02 - Qual a diferença entre terra,  neutro, e massa(Carcaça do Equipamento)?
03 - Quais são as normas que devo seguir para garantir um bom aterramento?
   Bem, esses são os tópicos que este artigo tentará esclarecer. É fato que o assunto "aterramento" é bastante vasto e complexo, porém, aqui vai algumas normas e regras básicas.


 Mas o que é o “terra”?
O aterramento elétrico (‘’Terra’’) tem três funções principais:
   A  –  Proteger o usuário do equipamento das descargas atmosféricas, através da viabilização (qualidade) de um caminho alternativo para a terra, de descargas atmosféricas.
   B  – “Descarregar” cargas estáticas acumuladas nas carcaças das máquinas ou equipamentos para a terra.
  C  – Facilitar o funcionamento dos dispositivos de proteção (fusíveis, disjuntores, etc.), através da corrente desviada para a terra.
  Veremos, mais adiante, que existem várias outras funções para o aterramento elétrico, até mesmo para eliminação de EMI (interferências eletromagnéticas), porém essas três acima são as mais fundamentais.
Qual a diferença entre terra,  neutro, e massa?
   Antes de falarmos sobre os tipos de aterramento, devemos esclarecer (de uma vez por todas !) o que é terra, neutro, e massa. 
   Na figura 1 temos um exemplo da ligação de um PC à rede elétrica, que possui três fases , e um neutro.
   Essa alimentação é fornecida pela concessionária de energia elétrica, que somente liga a caixa de entrada ao poste externo se  houver uma haste de aterramento padrão dentro do ambiente do usuário.     
   Além disso, a concessionária também exige dois disjuntores de proteção.
  Teoricamente, o terminal neutro da concessionária deve ter potencial igual a zero volt. Porém, devido ao desbalanceamento nas fases do transformador de distribuição, é comum esse terminal (Neutro) tender a assumir potenciais diferentes de zero. O desbalanceamento de fases ocorre quando temos por exemplo o som bifásico (2 fases) ou monofásico (1 fase e Neutro) e as luzes trifásicas, ligadas em um mesmo link (transformador) .
 Obs : Você pode ver se todo seu sistema esta desbalanceado ou não  com um alicate amperímetro , medindo fase por fase .
   Outro exemplo é um transformador que alimenta, em um setor seu, uma residência comum (fase 1) , e no outro setor, um pequeno supermercado (fase 2) . Essa diferença de demanda, em um mesmo link (transformador) , pode fazer com que o neutro varie seu potencial (flutue) .
  Para evitar que esse potencial “flutue”, ligamos (logo na entrada) o fio neutro a uma haste de terra. Sendo assim, qualquer potencial que tender a aparecer será escoado para a terra.
 Ainda analisando a figura 1 , vemos que o PC está ligado em uma fase e o neutro.
  Mas, ao mesmo tempo, ligamos sua carcaça (terra) através de outro condutor (fio) na mesma haste, e damos o nome desse condutor de “terra” (fio terra) .
LEIA O ARTIGO COMPLETO EM 

SATELITE BRASILEIRO LANÇAMENTO 2016 João Luiz Ramalho de Castro

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Grids First return on experience on Smart Grids Demonstrations emergence of new System of systems architectures

Grids First return on experience on Smart Grids Demonstrations emergence of new System of systems architectures from armando cavero on Vimeo.

EPE 2013 ECCE EUROPE LILLE FRANCE 15 EUROPE CONFERENCE ON POWER ELECTRONIS AND APPLICATIONS Grids: First return on experience on Smart Grids Demonstrations : emergence of new System of systems architectures by Laurent Schmitt, Alstom, France

EPE2013 -ECCE EUROPE Grids Smart Grids large scale experimentation in Vendée and future marke...



Grids: Smart Grids : large scale experimentation in Vendée and future markets for power electronics
by Nicolas Gente, SYDEV Vendée, France

15th EUROPEAN CONFERENCE ON POWER ELECTRONICS AND APPLICATIONS

Paper VD_020966_mohamed azab_iecon2013

Die Wechselstromtechnik Arnold, Engelbert, 1856-1911, ed; La Cour, Jens Lassen, 1876-; Fraenckel, Alfred

ELEKTRONIK-TUTORIAL 15/3: Elektromotoren --- Arten, Eigenschaften und An...

ELEKTRONIK-TUTORIAL 17: Transformatoren, Übertrager

WorldSkills Leipzig 2013 / Das Finale, Sendung 5



Viele Emotionen beim Finale der WorldSkills 2013 in Leipzig. Jeder Teilnehmer gab noch einmal alles. Zusammen mit Maren Ottens, unserer Dekorationsmalerin im deutschen Nationalteam, werfen wir einen Blick auf die letzten Wettkampfminuten unserer Mannschaft, die für Medaillenplätze entscheidend sein könnten.

sábado, 9 de novembro de 2013

Tecnologia de veículos elétricos

MOV02972 - Apresentação no COBEP 2013 de Adriano Ruseler no tema capacit...



Apresentação da defesa de qualificação de Adriano Ruseler



A Sub-coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica, Profª. Jacqueline Gisele Rolim, conforme resolução interna nº. 018/PPGEEL/97, aprovada em reunião do colegiado em 17/12/97, aprovou no dia 25 de Setembro 2013, a indicação de Banca Examinadora de defesa de exame de qualificação do aluno Adriano Ruseler cujo título é "Inversor multinível modular baseado na conexão série para o acionamento de motores com enrolamentos em aberto".

Área de Conhecimento: Eletrônica de Potência e Acionamento Elétrico

Banca Examinadora:

Prof. Ivo Barbi, Dr. -- Orientador -- UFSC;

Prof. José Renes Pinheiro, Dr. -- UFSM;

Prof. Samir Ahmad Mussa, Dr. -- UFSC;

Prof. Telles Brunelli Lazzarin, Dr. - UFSC;

Eng. Gierri Waltrich, Dr. -- Pós-Doutorado -- UFSC e

Prof. Roberto Francisco Coelho, Dr. -- Suplente -- UFSC

Moderador:

Prof. Clóvis Antônio Petry, Dr. -- UFSC

domingo, 3 de novembro de 2013

MODELAGEM E PROJETO DE FILTROS HÍBRIDOS DE POTÊNCIA: CONTRIBUIÇÕES À ANÁLISE DE DESEMPENHO EM REDES COM DISTORÇÕES TIAGO DAVI CURI BUSARELLO

TIAGO DAVI CURI BUSARELLO
MODELAGEM E PROJETO DE FILTROS HÍBRIDOS DE
POTÊNCIA: CONTRIBUIÇÕES À ANÁLISE DE
DESEMPENHO EM REDES COM DISTORÇÕES
CAMPINAS
2013
Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação
em Engenharia Elétrica da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Universidade
Estadual de Campinas para obtenção do título de Mestre em Engenharia Elétrica.
Área de concentração: Energia Elétrica.
DOWNLOAD LINK
http://www.mediafire.com/?v2n2s53oc3jhaxv